O que é o Transtorno de Processamento Sensorial (TPS)

O distúrbio de processamento sensorial é uma condição na qual o cérebro tem dificuldade em receber e responder às informações que chegam através dos sentidos.

Última revisão da página: 5 de outubro de 2023

Sobre o TPS


O distúrbio do processamento sensorial (TPS) é uma condição que afeta a forma como o cérebro processa as informações sensoriais (estímulos). As informações sensoriais incluem coisas que você vê, ouve, cheira, prova ou toca. TPS pode afetar todos os seus sentidos, ou apenas um. TPS geralmente significa que a pessoa é excessivamente sensível a estímulos que outras pessoas não são. Mas o distúrbio também pode causar o efeito oposto. Nesses casos, são necessários mais estímulos para impactá-lo.

As crianças são mais propensas do que os adultos a ter TPS. Mas os adultos também podem apresentar sintomas. Em adultos, é provável que esses sintomas existam desde a infância. No entanto, os adultos desenvolveram maneiras de lidar com o TPS que os permitem esconder o distúrbio dos outros.

Há algum debate entre os médicos sobre se o TPS é um distúrbio separado. Alguns médicos argumentam que não. Alguns dizem que é um diagnóstico para coisas que podem ser explicadas como comportamento comum em crianças. Outros dizem que algumas crianças são altamente sensíveis. Alguns médicos dizem que o TPS é um sintoma de outros distúrbios - como transtorno do espectro autista, hiperatividade, transtorno de déficit de atenção, ansiedade etc. - e não um distúrbio em si. Outros médicos acreditam que seu filho pode sofrer de TPS sem ter outro distúrbio. Alguns dizem que é claro que algumas crianças têm problemas para lidar com informações sensoriais regulares (estímulos). Por enquanto, o TPS não é reconhecido como um diagnóstico médico oficial.

distúrbio do processamento sensorial (TPS) - foto de um homem com hipersensibilidade ao som  - BR Terapeutas

Sintomas

TPS pode afetar um sentido ou vários sentidos. As crianças que têm TPS podem reagir exageradamente a sons, roupas e texturas de alimentos. Ou eles podem reagir de forma insuficiente à entrada sensorial. Isso faz com que eles desejem estímulos de busca de emoção mais intensos. Alguns exemplos incluem pular de coisas altas ou balançar muito alto no parquinho. Além disso, crianças com TPS nem sempre são apenas um ou outro. Eles podem ser uma mistura de hipersensíveis e subsensíveis.

As crianças podem ser hipersensíveis se:

  • Sentem que a roupa está arranhando ou coçando demais.
  • Sentem que as luzes parecem muito brilhantes.
  • Sentem que os sons parecem muito altos.
  • Sentem que os toques suaves parecem muito difíceis.
  • Experimentam as texturas dos alimentos que os fazem engasgar.
  • Têm pouco equilíbrio ou parecem desajeitados.
  • Têm medo de brincar nos balanços.
  • Reage mal a movimentos bruscos, toques, ruídos altos ou luzes brilhantes.
  • Tem problemas de comportamento.

Às vezes, esses sintomas também estão ligados a habilidades motoras deficientes. Seu filho pode ter problemas para segurar um lápis ou uma tesoura. Ele pode ter problemas para subir escadas ou ter baixo tônus muscular. Ele também pode ter atrasos de linguagem.

Em crianças mais velhas, esses sintomas podem causar baixa auto-estima. Podem levar ao isolamento social e até à depressão.

As crianças podem ser pouco sensíveis (busca sensorial) se:

  • Não conseguem ficar parados.
  • Giram sem ficar tonto.
  • Não segue pistas sociais.
  • Não reconhece o espaço pessoal.
  • Mastigua coisas (incluindo suas mãos e roupas).
  • Busque estímulos visuais (como eletrônicos).
  • Tem problemas para dormir.
  • Não reconhece quando o rosto está sujo ou o nariz escorrendo.
  • Busqua por emoções (adora pular, alturas e girar).

Causas

Os médicos não sabem o que causa o TPS. Eles estão explorando um vínculo genético, o que significa que pode ocorrer em famílias. Alguns médicos acreditam que pode haver uma ligação entre autismo e TPS. Isso pode significar que adultos com autismo podem ter maior probabilidade de ter filhos com TPS. Mas é importante observar que a maioria das pessoas com TPS não tem autismo.

O TPS não pode ser prevenido ou evitado porque os médicos não sabem o que o causa.

Tratamento

O tratamento geralmente é feito por meio de terapia. A pesquisa mostra que iniciar a terapia precocemente é fundamental para o tratamento do TPS. A terapia pode ajudar as crianças a aprender como lidar com seus desafios.

As sessões de terapia são conduzidas por um terapeuta treinado. Eles ajudarão você e seu filho a aprender como lidar com o distúrbio. As sessões são baseadas se seu filho é supersensível, subsensível ou uma combinação de ambos.

Existem diferentes tipos de terapia:

Terapia de integração sensorial (IS). Este tipo de terapia utiliza atividades divertidas em um ambiente controlado. Com o terapeuta, seu filho experimenta estímulos sem se sentir sobrecarregado. Eles podem desenvolver habilidades de enfrentamento para lidar com esses estímulos. Por meio dessa terapia, essas habilidades de enfrentamento podem se tornar uma resposta regular e cotidiana aos estímulos.

Dieta sensorial. Muitas vezes, uma dieta sensorial complementará outras terapias TPS. Uma dieta sensorial não é sua dieta alimentar típica. É uma lista de atividades sensoriais para casa e para a escola. Essas atividades são projetadas para ajudar seu filho a manter o foco e a organização durante o dia. Como IS, uma dieta sensorial é personalizada com base nas necessidades do seu filho. Uma dieta sensorial na escola pode incluir:

  • Um horário a cada hora em que seu filho possa fazer uma caminhada de 10 minutos.
  • Uma hora duas vezes ao dia em que seu filho poderia balançar por 10 minutos.
  • Acesso a fones de ouvido na sala de aula para que seu filho possa ouvir música enquanto trabalha.
  • Acesso a brinquedos fidget.
  • Acesso a uma corda elástica de cadeira de mesa. Isso dá ao seu filho uma maneira de mover as pernas enquanto está sentado na sala de aula.

Terapia ocupacional. Seu filho também pode precisar dessa terapia para ajudar com outros sintomas relacionados ao TPS. Pode ajudar com habilidades motoras finas, como caligrafia e uso de tesouras. Também pode ajudar nas habilidades motoras grossas, como subir escadas e jogar uma bola. Pode ensinar habilidades cotidianas, como se vestir e usar utensílios.

Verifique com seu plano de saúde

Converse com seu médico sobre como um terapeuta se encaixa no seu plano de saúde. Muitas vezes, o plano não paga pelas terapias usadas para tratar o tps. Isso porque o TPS ainda não é reconhecido como um distúrbio oficial.

Vivendo com Transtorno de Processamento Sensorial

Viver com TPS pode ser difícil. Os pais de crianças com TPS podem se sentir sozinhos. Eles podem evitar levar seus filhos em público para evitar sobrecarga sensorial. Os pais também podem sentir que precisam dar desculpas para o comportamento de seus filhos.

Adultos com TPS também podem se sentir isolados. A sobrecarga sensorial pode impedi-los de sair de casa. Isso pode dificultar a ida à loja ou até mesmo ao trabalho.

Os adultos que estão lutando com TPS devem trabalhar com um terapeuta ocupacional. O terapeuta pode ajudá-los a aprender novas reações aos estímulos. Isso pode levar a mudanças na forma como eles lidam com determinadas situações. E isso pode levar a um estilo de vida melhorado.

Às vezes, mesmo que o TPS melhore com a terapia ou com a idade, ele pode nunca desaparecer. Um grande evento de vida ou estresse pode desencadear sintomas.

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para cuidados ou conselhos médicos profissionais. Entre em contato com um profissional de saúde se tiver dúvidas sobre sua saúde.


A BR Terapeutas é uma plataforma online que conecta pessoas com deficiência (PCD) a terapeutas especializados em atender esse público. A plataforma foi criada por uma fonoaudióloga que também é mãe atípica, que sentiu a necessidade de facilitar o acesso a serviços de saúde mental e bem-estar para pessoas com deficiência.

Referência

O tratamento envolve intervenções de diversas áreas como médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogas, terapeutas ocupacionais entre outros, além da orientação de pais, cuidadores, amigos etc.

Você pode encontrar terapeutas perto de você no site BR Terapeutas.