O que é a Vulvodínia

Vulvodinia é uma dor crônica ou desconforto ao redor da abertura da vagina (vulva) para a qual não há causa identificável e que dura pelo menos três meses. A dor, queimação ou irritação associada à vulvodinia podem deixá-la tão desconfortável que ficar sentado por longos períodos ou fazer sexo se torna impensável. A condição pode durar meses a anos.

Última revisão da página: 23 de maio de 2023

Sobre a Vulvodínia


Vulvodinia é uma dor persistente e inexplicável na vulva. A vulva é a área genital feminina, incluindo a pele ao redor da abertura da vagina. Pode acontecer com mulheres de todas as idades. A vulvodínia pode se tornar um problema de longo prazo com o qual é muito angustiante conviver, mas muito pode ser feito para ajudar a aliviar a dor.

Se você tem vulvodinia, não deixe que a ausência de sinais visíveis ou o constrangimento em discutir os sintomas a impeça de procurar ajuda. Opções de tratamento estão disponíveis para diminuir seu desconforto. E seu médico pode determinar a causa de sua dor vulvar, por isso é importante fazer um exame.

O que é a Síndrome de Munchausen?

Sintomas

O principal sintoma da vulvodinia é a dor na área genital, que pode ser caracterizada como:

  • Queimando
  • Dor
  • Ardor
  • Crueza
  • Relações sexuais dolorosas (dispareunia)
  • Latejante
  • Coceira

Sua dor pode ser constante ou ocasional. Pode ocorrer apenas quando a área sensível é tocada (provocada). Você pode sentir a dor em toda a área vulvar (generalizada) ou a dor pode estar localizada em uma determinada área, como a abertura da vagina (vestíbulo).

O tecido vulvar pode parecer ligeiramente inflamado ou inchado. Mais frequentemente, sua vulva parece normal.

Uma condição semelhante, vestibulodinia, causa dor apenas quando a pressão é aplicada na área ao redor da entrada da vagina.

Quando consultar um médico

Embora as mulheres muitas vezes não mencionem a vulvodinia a seus médicos, a condição é bastante comum. Se você sentir dor na área genital, converse com seu médico ou peça um encaminhamento para um ginecologista. É importante que seu médico exclua causas mais facilmente tratáveis de dor vulvar - por exemplo, infecções fúngicas ou bacterianas, herpes, condições pré-cancerosas da pele, síndrome geniturinária da menopausa e problemas médicos como diabetes.

Também é importante não usar repetidamente tratamentos sem receita para infecções fúngicas sem consultar o seu médico. Depois que seu médico avaliar seus sintomas, ele poderá recomendar tratamentos ou maneiras de ajudá-lo a controlar sua dor.

Causas

Os médicos não sabem o que causa a vulvodinia, mas os possíveis fatores contribuintes incluem:

  • Lesão ou irritação dos nervos ao redor da região vulvar
  • Infecções vaginais anteriores
  • Alergias ou pele sensível
  • Alterações hormonais
  • Espasmo muscular ou fraqueza no assoalho pélvico, que sustenta o útero, bexiga e intestino

Complicações

Como pode ser doloroso e frustrante e pode impedir você de querer sexo, a vulvodinia pode causar problemas emocionais. Por exemplo, o medo de fazer sexo pode causar espasmos nos músculos ao redor da vagina (vaginismo). Outras complicações podem incluir:

  • Ansiedade
  • Depressão
  • Distúrbios do sono
  • Disfunção sexual
  • Imagem corporal alterada
  • Problemas de relacionamento
  • Diminuição da qualidade de vida

Diagnóstico

Antes de diagnosticar vulvodinia, seu médico fará perguntas sobre seu histórico médico, sexual e cirúrgico e para entender a localização, natureza e extensão de seus sintomas.

O seu médico também pode realizar um:

  • Exame pélvico. Seu médico examina visualmente seus órgãos genitais externos e vagina em busca de sinais de infecção ou outras causas de seus sintomas. Mesmo que não haja evidência visual de infecção, seu médico pode coletar uma amostra de células de sua vagina para testar uma infecção, como uma infecção por fungos ou vaginose bacteriana.
  • Teste do cotonete.Seu médico usa um cotonete umedecido para verificar cuidadosamente se há áreas específicas e localizadas de dor em sua região vulvar.

Tratamento

Os tratamentos de vulvodínia concentram-se no alívio dos sintomas. Nenhum tratamento funciona em todos os casos. Para muitos, uma combinação de tratamentos funciona melhor. Pode levar tempo para encontrar os tratamentos certos e pode levar algum tempo depois de iniciar um tratamento antes de você notar alívio.

As opções de tratamento incluem:

  • Medicamentos. Esteróides, antidepressivos tricíclicos ou anticonvulsivantes podem ajudar a diminuir a dor crônica. Os anti-histamínicos podem reduzir a coceira.
  • Terapia de biofeedback. Esta terapia pode ajudar a reduzir a dor ensinando como relaxar os músculos pélvicos e controlar como seu corpo responde aos sintomas.
  • Anestésicos locais. Medicamentos, como pomada de lidocaína, podem fornecer alívio temporário dos sintomas. Seu médico pode recomendar a aplicação de lidocaína 30 minutos antes da relação sexual para reduzir o desconforto. O uso de pomada de lidocaína pode causar dormência temporária em seu parceiro após o contato sexual.
  • Bloqueios nervosos. As mulheres que têm dor de longa data que não responde a outros tratamentos podem se beneficiar de injeções locais de bloqueio do nervo.
  • Terapia do assoalho pélvico. Muitas mulheres com vulvodinia apresentam tensão nos músculos do assoalho pélvico, que sustentam o útero, a bexiga e o intestino. Exercícios para relaxar esses músculos podem ajudar a aliviar a dor da vulvodinia.
  • Cirurgia. Em casos de vulvodinia ou vestibulodinia localizada, a cirurgia para remover a pele e o tecido afetados (vestibulectomia) alivia a dor em algumas mulheres.

Referência

O tratamento envolve intervenções de diversas áreas como médicos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais entre outros, além da orientação de pais, cuidadores, amigos etc.

Você pode encontrar profissionais perto de você no site BR Terapeutas.