O que é a Alergia ao Sol

A alergia ao sol é uma condição que causa erupção na pele depois que uma pessoa é exposta à luz solar. Há vários tipos de alergia ao sol e as reações podem variar de leves a graves. A estratégia de tratamento mais eficaz é evitar o sol ou cobrir a pele, mas outros tratamentos podem ajudar.

Última revisão da página: 30 de agosto de 2023

Sobre a Alergia ao Sol


Alergia ao sol é um termo amplo. Ele descreve várias condições que causam erupção na pele com coceira após exposição à luz solar ou outras fontes de radiação ultravioleta (UV). A erupção polimorfa à luz é a forma mais comum de alergia ao sol.

Algumas pessoas têm um tipo hereditário de alergia ao sol. Outros desenvolvem sintomas apenas quando desencadeados por outro fator – como tomar medicamentos ou tocar em certas plantas. Outros tipos de reações relacionadas ao sol ocorrem por razões que não são claras.

A alergia leve ao sol pode desaparecer sem tratamento. Erupções cutâneas graves podem ser tratadas com cremes ou comprimidos esteróides. Se você tem alergia grave ao sol, pode ser necessário tomar medidas preventivas. Por exemplo, use roupas que protejam você do sol.

Alergia ao sol - foto de uma mulher com alergia - BR Terapeutas

Sintomas

A aparência da pele com alergia ao sol varia muito, dependendo da cor da pele e da causa dos sintomas. Os sinais e sintomas podem incluir:

  • Coceira (prurido)
  • Picante
  • Pequenas saliências que podem se fundir em manchas elevadas
  • Uma lavagem da área exposta
  • Bolhas ou urticária

Os sintomas geralmente ocorrem apenas na pele que foi exposta ao sol ou outra fonte de luz ultravioleta. Os sintomas aparecem minutos a horas após a exposição ao sol.

Causas

As causas da alergia ao sol incluem reações do sistema imunológico à luz solar, certos medicamentos e produtos químicos que tornam a pele mais sensível ao sol. Não está claro por que algumas pessoas têm alergia ao sol e outras não. Traços herdados podem desempenhar um papel.

Fatores de risco

Os fatores de risco para ter uma reação alérgica à luz solar incluem:

  • Contato com certas substâncias. Alguns sintomas de alergia ao sol são desencadeados quando a pele é exposta a uma substância e depois à luz solar. As substâncias comuns responsáveis por este tipo de reação incluem fragrâncias, desinfetantes e produtos químicos usados em alguns filtros solares.
  • Tomar certos medicamentos. Vários medicamentos podem causar queimaduras solares na pele mais rapidamente – incluindo antibióticos de tetraciclina, medicamentos à base de sulfa e analgésicos, como o cetoprofeno.
  • Ter outro problema de pele. Ter dermatite aumenta o risco de ter alergia ao sol.
  • Ter um parente de sangue com alergia ao sol. É mais provável que você tenha alergia ao sol se tiver um irmão ou pai com alergia ao sol.

Prevenção

Se você tem alergia ao sol ou sensibilidade aumentada ao sol, pode ajudar a prevenir uma reação seguindo estas etapas:

  • Evite exposição solar entre 10h e 16h. Os raios solares são mais fortes nessas horas. Tente agendar atividades ao ar livre para outros horários. Se você não pode fazer isso, limite o tempo que fica ao sol. Procure sombra quando possível.
  • Evite a exposição repentina a muita luz solar. Muitas pessoas apresentam sintomas de alergia ao sol sazonalmente. Os sintomas ocorrem quando o dia aumenta e as pessoas ficam expostas a mais luz solar. Nesses momentos, aumente gradualmente a quantidade de tempo que você passa ao ar livre para que sua pele tenha tempo de se adaptar ao aumento da luz solar.
  • Use óculos escuros e roupas de proteção. Camisas de mangas compridas e chapéus de abas largas podem ajudar a proteger a pele da exposição solar. Evite tecidos finos ou com trama solta – os raios UV podem passar através deles.
  • Aplique protetor solar. Use um protetor solar de amplo espectro, resistente à água e com FPS de pelo menos 30, mesmo em dias nublados. Aplique protetor solar generosamente e reaplique a cada duas horas – ou com mais frequência se estiver nadando ou suando. Se você estiver usando um produto que contenha bloqueadores físicos (dióxido de titânio, óxido de zinco), aplique-o sobre qualquer outro produto que estiver usando – exceto repelente de insetos. O repelente de insetos fica por último. Os bloqueadores físicos fornecem a proteção mais eficaz para peles sensíveis. A Food and Drug Administration (FDA) exige que todos os protetores solares mantenham sua força original por pelo menos três anos. Verifique os rótulos dos protetores solares para obter instruções sobre armazenamento e datas de validade. Jogue fora o protetor solar se ele estiver vencido ou tiver mais de 3 anos.
  • Evite gatilhos conhecidos. Se você sabe que uma determinada substância causa reação cutânea, como um medicamento ou contato com pastinaga selvagem ou limão, evite esse gatilho.
  • Aplique película para janelas com bloqueio de UV. Coloque uma película bloqueadora de UV nas janelas de sua casa e do carro.

Diagnóstico

Seu médico pode diagnosticar alergia ao sol observando sua pele. Você pode precisar de testes, como:

  • Teste de luz ultravioleta (UV). Também chamado de fototeste, esse exame é usado para ver como a pele reage à luz de uma lâmpada especial. Isso pode ajudar a identificar que tipo de alergia ao sol você tem.
  • Teste de fotopatch. Este teste mostra se a sua alergia ao sol é causada por uma substância sensibilizante aplicada na pele antes de você se expor ao sol. No teste, manchas idênticas de gatilhos comuns de alergia ao sol são aplicadas na pele, geralmente nas costas. Um dia depois, uma das áreas recebe uma dose medida de raios UV de uma lâmpada solar. Se uma reação ocorrer apenas na área exposta à luz, provavelmente está ligada à substância que está sendo testada.
  • Exames de sangue e amostras de pele. Seu médico poderá solicitar esses testes se seus sintomas puderem ser causados por uma doença subjacente, como o lúpus. Com esses testes, uma amostra de sangue ou de pele (biópsia) é coletada para exame em laboratório.

Tratamento

O tratamento para alergia ao sol depende do tipo que você tem e dos seus sintomas. Para sintomas leves, pode ser necessário simplesmente evitar o sol por alguns dias.

Medicamentos

Cremes contendo corticosteróides estão disponíveis em dosagens sem receita e com prescrição médica. Para uma reação grave, seu médico pode recomendar que você tome comprimidos de corticosteróides prescritos, como prednisona, por um curto período de tempo.

O medicamento contra a malária hidroxicloroquina (Plaquenil) pode aliviar os sintomas de alguns tipos de alergia ao sol.

Fototerapia

Se você tem uma alergia grave ao sol, seu médico pode sugerir que sua pele se acostume gradualmente à luz solar a cada ano, à medida que o dia aumenta. Na fototerapia, uma lâmpada especial é usada para iluminar áreas do corpo que ficam frequentemente expostas ao sol. Geralmente é feito algumas vezes por semana durante várias semanas.

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para cuidados ou conselhos médicos profissionais. Entre em contato com um profissional de saúde se tiver dúvidas sobre sua saúde.

Referência

O tratamento envolve intervenções de diversas áreas como médicos, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais entre outros, além da orientação de pais, cuidadores, amigos etc.

Você pode encontrar profissionais perto de você no site BR Terapeutas.