O que é a Integração Sensorial de Ayres

Ele é projetado para melhorar as habilidades de percepção sensorial, autorregulação, habilidades motoras e práxis. Ao fazer isso, apoia a capacidade do paciente de mostrar melhor comportamento, aprendizagem e participação social

Última revisão da página: 31 de janeiro de 2024

Visão Geral


A Integração Sensorial de Ayres é uma área de prática terapêutica bem estabelecida e crescente, com aplicações em vários ambientes, incluindo casa, escola e comunidade. Desenvolvida por A. Jean Ayres, PhD, terapeuta ocupacional, psicólogo e neurocientista, esta estrutura foi originalmente demonstrada como eficaz com crianças com dificuldades de aprendizagem e comportamento e desde então emergiu como uma prática baseada em evidências para uso em crianças com autismo. As aplicações têm sido amplamente aplicadas a indivíduos com diversas deficiências e faixas etárias. A ISA é registrada para ajudar pesquisadores, terapeutas e pais a identificar os princípios fundamentais que definem a ISA e a diferenciar esta intervenção baseada em evidências de outras abordagens que podem usar alguns aspectos de atividades sensoriais, mas não atendem aos critérios para ISA.

Integração Sensorial de Ayres é uma área de prática terapêutica bem estabelecida e crescente, com aplicações em vários ambientes, incluindo casa, escola e comunidade

A teoria da integração sensorial fornece evidências da ciência básica e aplicada sobre a capacidade de receber, classificar, processar e fazer uso da informação proveniente do corpo e do ambiente e percebida pelos nossos sentidos (tato, gravidade, posição e movimento do corpo, visão, olfato, audição, paladar). Essa informação sensorial vai para o cérebro, onde é organizada e interpretada. Como resultado, formamos um plano de ação que nos permite ter uma resposta adaptativa adequada às demandas do meio ambiente. Uma avaliação minuciosa orienta a elaboração de metas que abordem as preocupações referentes e as recomendações de intervenção. A Integração Sensorial de Ayres é realizada no contexto da prática profissional. Ele é projetado para melhorar as habilidades de percepção sensorial, autorregulação, habilidades motoras e práxis. Ao fazer isso, apoia a capacidade do paciente de mostrar melhor comportamento, aprendizagem e participação social. A intervenção clássica é realizada em sala de terapia especializada com equipamento sensorial que proporciona oportunidades táteis, visuais, proprioceptivas e vestibulares de forma estruturada em colaboração com os cuidadores principais.

Dificuldades de integração sensorial são encontradas em indivíduos sem diagnóstico, bem como em bebês, crianças e adultos com diagnósticos identificados. Esta terapia foi considerada eficaz em problemas como dificuldades de aprendizagem, hiperatividade e déficit de atenção, dispraxia e autismo. No decorrer da terapia, os indivíduos aprendem habilidades ou comportamentos específicos. Contudo, estes não são o objetivo principal. Em vez disso, a intenção é que as atividades físicas produzam sensações que levem a respostas adaptativas e, consequentemente, a respostas ainda mais complexas. No caso das crianças a intervenção centra-se na brincadeira, permitindo a construção de experiências sensoriais e o planeamento de ações face a desafios orientados e crescentes.

Em 1972, a Dra. Ayres escreveu sobre uma das características mais importantes de sua teoria: o próprio aspecto da integração sensorial. Ela propôs que os sistemas sensoriais não se desenvolvem independentemente uns dos outros; em vez disso, o processamento visual e auditivo depende dos sentidos fundamentais centrados no corpo.

Segundo Ayres, a informação sensorial não é processada isoladamente e, dada esta característica essencial do sistema nervoso central, a intervenção terapêutica que incorpora a sensação para afetar a percepção multissensorial influenciará a aprendizagem e o comportamento.

Ayres propôs que através do desenvolvimento dessas funções sensório-motoras e, especificamente, facilitando respostas somatomotoras adaptativas, uma pessoa pode desenvolver melhor aprendizagem, leitura, matemática, percepção visual e auditiva e tarefas motoras qualificadas.

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para cuidados ou conselhos médicos profissionais. Entre em contato com um profissional de saúde se tiver dúvidas sobre sua saúde.


A BR Terapeutas é uma plataforma online que conecta pessoas com deficiência (PCD) a terapeutas especializados em atender esse público. A plataforma foi criada por uma fonoaudióloga que também é mãe atípica, que sentiu a necessidade de facilitar o acesso a serviços de saúde mental e bem-estar para pessoas com deficiência.

Referência

Na BR Terapeutas você encontra terapeutas especializados em Pessoas com Deficiência, tais como fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, neuropsicopedagogos, fisioterapeutas etc.

Você pode encontrar profissionais perto de você no site BR Terapeutas.