O que é Terapia ABA?

A Análise do Comportamento aplicada (ABA) é uma abordagem para compreender e mudar o comportamento. Não é uma terapia específica em si, mas uma variedade de estratégias e técnicas diferentes que podem ser usadas para ajudar pessoas autistas a aprender novas habilidades e comportamentos.

Quando as técnicas ABA são usadas com crianças autistas, geralmente é chamado de Intervenção Comportamental Intensiva Precoce (EIBI).

Última revisão da página: 15 de maio de 2024

Sobre a Terapia ABA


A análise do comportamento nos ajuda a entender:

  • Como funciona o comportamento
  • Como o comportamento é afetado pelo ambiente
  • Como ocorre o aprendizado

A terapia ABA aplica nossa compreensão de como o comportamento funciona em situações reais. O objetivo é aumentar os comportamentos úteis e diminuir os prejudiciais ou que afetam o aprendizado.

Os programas de terapia ABA podem ajudar:

  • Aumentar as habilidades de linguagem e comunicação
  • Melhorar a atenção, foco, habilidades sociais, memória e acadêmicos
  • Diminuir comportamentos problemáticos

Os métodos de análise do comportamento têm sido usados e estudados há décadas. Eles ajudaram muitos tipos de alunos a adquirir habilidades diferentes – desde estilos de vida mais saudáveis até o aprendizado de um novo idioma. Os terapeutas usaram ABA para ajudar crianças com autismo e distúrbios de desenvolvimento relacionados desde a década de 1960.

Como funciona a terapia ABA?

A Análise do Comportamento Aplicada envolve muitas técnicas para entender e mudar o comportamento. ABA é um tratamento flexível:

  • Pode ser adaptado para atender às necessidades de cada pessoa única
  • Fornecido em muitos locais diferentes - em casa, na escola e na comunidade
  • Ensina habilidades que são úteis na vida cotidiana
  • Pode envolver ensino individual ou instrução em grupo

Reforço positivo

O reforço positivo é uma das principais estratégias utilizadas na ABA.

Quando um comportamento é seguido por algo que é valorizado (uma recompensa), é mais provável que uma pessoa repita esse comportamento. Com o tempo, isso encoraja mudanças positivas de comportamento.

Primeiro, o terapeuta identifica um comportamento-alvo. Cada vez que a pessoa usa o comportamento ou habilidade com sucesso, ela recebe uma recompensa. A recompensa é significativa para o indivíduo – exemplos incluem elogios, um brinquedo ou livro, assistir a um vídeo, acesso ao playground ou outro local e muito mais.

Recompensas positivas encorajam a pessoa a continuar usando a habilidade. Com o tempo, isso leva a uma mudança significativa de comportamento.

Antecedente, Comportamento, Consequência

Compreender os antecedentes (o que acontece antes de um comportamento ocorrer) e as consequências (o que acontece depois do comportamento) é outra parte importante de qualquer programa ABA.

As três etapas a seguir – os “A-B-Cs” – nos ajudam a ensinar e entender o comportamento:

  1. Um antecedente é o que ocorre logo antes do comportamento-alvo. Pode ser verbal, como um comando ou pedido. Também pode ser físico, como um brinquedo ou objeto, ou uma luz, som ou qualquer outra coisa no ambiente. Um antecedente pode vir do ambiente, de outra pessoa ou ser interno (como um pensamento ou sentimento).
  2. Um comportamento resultante: é a resposta ou falta de resposta da pessoa ao antecedente. Pode ser uma ação, uma resposta verbal ou outra coisa.
  3. Uma consequência é o que vem logo após o comportamento. Pode incluir reforço positivo do comportamento desejado ou nenhuma reação para respostas incorretas/inadequadas.

Observar os A-B-C's nos ajuda a entender:

  1. Por que um comportamento pode estar acontecendo
  2. Como diferentes consequências podem afetar a probabilidade de o comportamento acontecer novamente

EXEMPLO:

  • Antecedente: A professora diz “É hora de limpar seus brinquedos” no final do dia.
  • Comportamento: O aluno grita “não!”
  • Consequência: A professora retira os brinquedos e diz “Ok, os brinquedos estão prontos”.

Como a ABA poderia ajudar o aluno a aprender um comportamento mais apropriado nessa situação?

  • Antecedente: O professor diz “hora de limpar” no final do dia.
  • Comportamento: O aluno é lembrado de perguntar: “Posso ter mais 5 minutos?”
  • Consequência: O professor diz: “Claro que você pode ter mais 5 minutos!”

Com a prática contínua, o aluno será capaz de substituir o comportamento inadequado por outro que seja mais útil. Esta é uma maneira mais fácil para o aluno satisfazer as necessidades da criança!

O que envolve um programa ABA?

Bons programas ABA para autismo não são "tamanho único". ABA não deve ser visto como um conjunto enlatado de brocas. Em vez disso, cada programa é escrito para atender às necessidades de cada aluno.

O objetivo de qualquer programa ABA é ajudar cada pessoa a trabalhar em habilidades que os ajudarão a se tornar mais independentes e bem-sucedidos no curto prazo e também no futuro.

Planejamento e Avaliação Contínua

Um analista de comportamento qualificado e treinado (BCBA) projeta e supervisiona diretamente o programa. Eles personalizam o programa ABA de acordo com as habilidades, necessidades, interesses, preferências e situação familiar de cada aluno.

O BCBA começará fazendo uma avaliação detalhada das habilidades e preferências de cada pessoa. Eles usarão isso para escrever metas de tratamento específicas. As metas e preferências familiares também podem ser incluídas.

Os objetivos do tratamento são escritos com base na idade e no nível de habilidade da pessoa com TEA. As metas podem incluir muitas áreas de habilidades diferentes, como:

  • Comunicação e linguagem
  • Habilidades sociais
  • Autocuidado (como tomar banho e ir ao banheiro)
  • jogo e lazer
  • Habilidades motoras
  • Aprendizagem e habilidades acadêmicas

O plano de instrução divide cada uma dessas habilidades em etapas pequenas e concretas. O terapeuta ensina cada passo um a um, do simples (por exemplo, imitar sons únicos) ao mais complexo (por exemplo, manter uma conversa).

O BCBA e os terapeutas medem o progresso coletando dados em cada sessão de terapia. Os dados os ajudam a monitorar o progresso da pessoa em direção às metas de forma contínua.

O analista de comportamento se reúne regularmente com membros da família e funcionários do programa para revisar as informações sobre o progresso. Eles podem então planejar com antecedência e ajustar os planos de ensino e as metas conforme necessário.

Técnicas e Filosofia ABA

Guia completo sobre a Terapia ABA?

O instrutor usa uma variedade de procedimentos ABA. Alguns são dirigidos pelo instrutor e outros são dirigidos pela pessoa com autismo.

Pais, familiares e cuidadores recebem treinamento para que possam apoiar o aprendizado e a prática de habilidades ao longo do dia.

A pessoa com autismo terá muitas oportunidades de aprender e praticar habilidades todos os dias. Isso pode acontecer em situações planejadas e naturais. Por exemplo, alguém aprendendo a cumprimentar os outros dizendo "olá" pode ter a chance de praticar essa habilidade na sala de aula com o professor (planejado) e no recreio no recreio (ocorrendo naturalmente).

O aluno recebe uma abundância de reforço positivo por demonstrar habilidades úteis e comportamentos socialmente apropriados. A ênfase está nas interações sociais positivas e na aprendizagem agradável.

O aluno não recebe reforço por comportamentos que representam danos ou impedem a aprendizagem.

ABA é eficaz para pessoas de todas as idades. Pode ser usado desde a infância até a idade adulta!

Qual é a evidência de que o ABA funciona?

ABA é considerado um tratamento de melhores práticas baseado em evidências pelo Surgeon General dos EUA e pela American Psychological Association.

“Baseado em evidências” significa que o ABA passou em testes científicos de sua utilidade, qualidade e eficácia. A terapia ABA inclui muitas técnicas diferentes. Todas essas técnicas focam nos antecedentes (o que acontece antes que um comportamento ocorra) e nas consequências (o que acontece depois do comportamento).

Mais de 20 estudos estabeleceram que a terapia intensiva e de longo prazo usando os princípios da ABA melhora os resultados para muitas, mas não para todas as crianças com autismo. “Intensivo” e “longo prazo” referem-se a programas que fornecem 25 a 40 horas semanais de terapia por 1 a 3 anos. Esses estudos mostram ganhos no funcionamento intelectual, desenvolvimento da linguagem, habilidades da vida diária e funcionamento social. Estudos com adultos que usam os princípios da ABA, embora em menor número, mostram benefícios semelhantes.

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para cuidados ou conselhos médicos profissionais. Entre em contato com um profissional de saúde se tiver dúvidas sobre sua saúde.


A BR Terapeutas é uma plataforma online que conecta pessoas com deficiência (PCD) a terapeutas especializados em atender esse público. A plataforma foi criada por uma fonoaudióloga que também é mãe atípica, que sentiu a necessidade de facilitar o acesso a serviços de saúde mental e bem-estar para pessoas com deficiência.

Referência

O tratamento envolve intervenções de diversas áreas como médicos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais entre outros, além da orientação de pais, cuidadores, amigos etc.

Você pode encontrar profissionais perto de você no site BR Terapeutas.